Fundação Macaé de Cultura

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Notícias Notícia Quarta Cultural terá Orquestra Popular de Macaé

Quarta Cultural terá Orquestra Popular de Macaé

E-mail Imprimir

 

O projeto Quarta Cultural vai voltar a agitar a Cidade Universitária a partir do dia 29. O primeiro evento do ano terá a participação da Orquestra Popular de Macaé, que vai se apresentar a partir das 19h, no pátio da entrada principal. A proposta é utilizar o espaço universitário uma vez por mês para promover a arte como alternativa cultural e de lazer na vivência acadêmica dos alunos, professores, servidores e membros da comunidade.
Este mês, o evento também tem a parceria da Fundação Macaé de Cultura, responsável pela Orquestra Popular de Macaé. Composta por 12 músicos (alunos, professores e ex-alunos da Escola Municipal de Artes Maria José Guedes), a orquestra existe desde 2008. Seu objetivo é divulgar a MPB através de repertório diferenciado, que não toca em rádios nem aparece na televisão, mas é considerado patrimônio cultural brasileiro.

A Orquestra, que faz parte da Escola Municipal de Artes Maria José Guedes, tem estrutura musical com base rítmica, além de instrumentos de sopro e de cordas. O grupo faz um ensaio por semana, todas as quartas-feiras, às 15h, aberto para o público, na Praça das Artes da Fundação Macaé de Cultura (Avenida Rui Barbosa 780, Centro).

O Coordenador do evento, Carlos José de Mattos, explica que a Quarta Cultural conta com a parceria das três instituições que formam a Cidade Universitária: Faculdade Professor Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), Universidade Federal Fluminense (UFF) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). "Tivemos uma ótima experiência com a Quarta Cultural ano passado, e certamente vamos repetir este ano", afirmou.

Fonte: SECOM Jornalista Simone Noronha

 

opm

 

Notas

Macaé promove segundo Seminário sobre Violência

O segundo Seminário sobre Violência, promovido nesta quarta-feira (29), reuniu 160 participantes e colocou em pauta a prevenção de violências contra o sexo feminino, a equidade e a ideologia de gênero machista. O evento, organizado pela prefeitura, aconteceu das 9 às 13 horas e de 14 às 18 horas, no Auditório Cláudio Ulpiano, na Cidade Universitária. A Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, a Coordenadoria de Políticas para Mulheres e o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) foram responsáveis pela programação.

A importância do seminário foi destacada pela Secretária de Desenvolvimento Social, Tatiana Pires. "A violência está em toda parte, em todas as classes sociais, não está restrita à raça, cor de pele, religião. O município tem equipamento de proteção para acolher a mulher vítima de violência, que vem fragilizada, mas é atendida por um trabalho de rede de modo a garantir a essa mulher a segurança", disse a secretária.

Satisfeita com a adesão pública ao evento, a coordenadora de políticas para mulheres e do Ceam, Jane Roriz, evidenciou os dados: em 2016 foram 3.921 atendimentos sociais, psicológicos e jurídicos pela equipe técnica, formada por assistentes sociais, psicólogos e advogados, referenciados por algum órgão que atende as mulheres ou por demanda espontânea.

Fonte: Equipe da SECOM