Fundação Macaé de Cultura

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Notícias
Notícias

Semana do Artesão agita o Centro Macaé de Cultura

E-mail Imprimir

Um colorido especial deu tom à cerimônia que abriu a II Semana do Artesão, nesta segunda-feira (13), no Centro Macaé de Cultura. As metas principais são a capacitação dos profissionais do setor e a celebração do Dia Nacional do Artesão (19). O evento, que vai até sexta-feira (17), expõe para os visitantes e consumidores em torno de 1,8 mil peças de variados formatos, tamanhos e técnicas expressando a criatividade dos artesãos locais, além de oficinas e palestras gratuitas. De iniciativa privada, a programação conta com o apoio da Prefeitura de Macaé, por meio direto da Secretaria Adjunta de Trabalho e Renda e da Secretaria Municipal de Cultura.
Novo gestor de Trabalho e Renda, o secretário Leonardo Pessanha enfatizou a importância do evento. "Celebrar o artesão é celebrar os artistas macaenses. A Semana do Artesão é o primeiro evento do ano e de muitos que vamos abraçar em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda", afirmou. A secretária de Cultura,Tânia Jardim, assinalou que esse é um governo que busca cada vez mais alternativas econômicas para a cidade. "O artesanato se incluiu nas atividades importantes que movem o setor econômico e hoje faz parte do caldo cultural do estado e da nação", destacou.

A representante do Sebrae-Rj, Sílvia Romão, gestora de artesanato, lembrou de que muitos artesãos da cidade e região foram capacitados pela consultoria do escritório Macaé. Entre eles, destacou o Sr. Joelson, artesão especialista em cestaria que utiliza jornais e arame na confecção de cestos de comprovada qualidade e bom gosto. As oficinas e palestras que estão sendo oferecidas no evento são guiadas por profissionais renomados com dicas, técnicas e ensinamentos sobre empreendedorismo, formação de preços, artes e confecções diversas. É uma oportunidade única para os artesões se aperfeiçoarem neste nicho de mercado.

Programação Cultural

Dia 14 - terça (16h) - apresentação da Escola Municipal de Artes - EMART - Camerata de Violões.

Dia 15 - quarta - (15h30) - apresentação da Orquestra Popular de Macaé - OPM.

Dia 16 - quinta - (16h) - apresentação do Polo Cultural Fronteira.

Dia 17 - sexta - (16h) - apresentação de voz e violão, com Raphael da EMART.

Jornalista Marilene Carvalho

 

Cultura apresenta extensa programação

E-mail Imprimir

 

 

Música, teatro, artesanato e descontração fazem parte da programação da Secretaria Municipal de Cultura para esta semana. Participações também estão inseridas, incluindo atividades no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), onde professores oferecem aulas de capoeira, dança, atividades circenses e exibições de filmes, seguidas de roda de conversa e dinâmica. Já a Orquestra Popular de Macaé se apresenta no aniversário de Carapebus nesta segunda-feira (13), às 17 horas.

A Semana do Artesão que tem início hoje (13) e prossegue até sexta-feira (17) na Praça das Artes do Teatro Municipal de Macaé contará com a participação da Cultura em diversas atividades:

Segunda-feira (13), às 16 horas - apresentação da Escola Municipal de Artes (Emart) com trombone, sax e teclado;

Quarta-feira (15), às 15h30min - apresentação da Orquestra Popular de Macaé (OPM);

Quinta-feira (16), às 16 horas - apresentação artística do Polo Cultural Fronteira;

Sexta-feira (17), às 16 horas - apresentação de voz e violão, com Raphael Miranda da Emart.

O Teatro Municipal sediou no domingo (12) a Cerimônia de Entrega de Cordas e oficialização da Escola de Capoeira Bom Caminho. E na quinta-feira (16) e sexta-feira (17), às 11 horas, haverá espetáculo com o grupo As Penélopes, que exibe para o público macaense "O tratado da Senhora Clap", um espetáculo musical infanto-juvenil inspirado na obra de Marta Duque Vaz. A entrada é franca e com a participação também da Secretaria de Educação.

Mônica Braga

 

 

 

Programação Cultural de março no Teatro Municipal de Macaé

E-mail Imprimir
 
 
A programação do Teatro Municipal de Macaé(TMM) para o mês de março será ateatro reaberi dia 16berta nesta quarta-feira (8) com a stand up comedy  “5 minutos em uma hora”, liderada pelo comediante Aarhon Pinheiro, com o texto autoral e personagem mostrando a visão sobre o cotidiano e histórias bem humoradas. Ingressos a R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). A apresentação será às 20h.
 
Com agenda diversificada, o TMM receberá no dia 12, a partir das 9h, a Cerimônia de Entrega de Cordas e oficialização da Escola de Capoeira Bom Caminho, oferecendo aos convidados oficinas de capoeira Contemporânea, Maculele e roda de capoeira. As atividades serão desenvolvidas pela comunidade do Morro São Jorge. E na semana que vem, nos dias 16 e 17, às 11h da manhã, o grupo As Penélopes exibe para o público macaense “O tratado da Senhora Clap”, um espetáculo musical infanto-juvenil inspirado na obra de Marta Duque Vaz. A entrada é franca.
 
A agenda do dia 22 está reservada para a apresentação do espetáculo infantil “É de pequenino que se torce o pepino”. A animação utiliza em cena além de atores, boneco de manipulação direta, bonecos de luva, bonecos de vara e interação com o público. Haverá três apresentações para a criançada, às 10h, 14h30 e 15h30. A autoria da montagem é de Kássia Kessel, com orientação de Inami Custódio. Entrada custa R$ 12.
 
O Teatro Municipal, no dia 29, vai sediar o I Seminário dos Artesãos de Macaé, das 13h30 às 18h. O encontro é dirigido a todos os artesões da Região Norte Fluminense e será ministrado pela Faciart – Federação dos Artesãos do Rio de Janeiro. Já estão confirmadas as representações dos municípios de Cardoso Moreira, São Fidélis, Carapebus, Quissamã, Campos dos Goytacazes, São João da Barra, Conceição de Macabu e São Francisco de Itabapoana.
 
Jornalista: Marilene Carvalho
 
 
 

Atividades culturais marcam o Dia Internacional da Mulher

E-mail Imprimir

A Secretaria Municipal de Cultura comemora o Dia Internacional da Dia-internacional-da-MulherMulher com música, teatro, poesias, exposições, roda de conversa e tantas outras atividades ligadas à cultura.

Em Glicério, região serrana,  o Espaço Cultural Antonio Otto, onde se localiza a Biblioteca Henriqueta Marotti, dará ênfase a mulher empreendedora, homenagem esta através de poesias, exposições, dinâmicas e roda de conversa. O evento está marcado para o dia 8 de Março, a partir das 14h e conta com a parceria da Secretaria de Interior, Transforma Gerenciamento de Resíduos, Associação de Moradores de Glicério, Colégio Raul Veiga, Rádio Alternativa FM, Grupo de Terceira Idade Serra Verde.

A participação da cultura também se estende na programação de Atendimento à Mulher Vítima de Violência. O evento acontecerá no dia 8 de Março de 9h às 16h, na Praça Washington Luiz,  a secretaria de cultura levará para a praça música e teatro. A Orquestra Popular de Macaé (OPM), promete encantar o público com repertório de choro, samba e clássicos da MPB, se apresentará às 15h. "Muitas obras que exaltam a mulher através da música será tocada no evento. É uma satisfação participar do Dia Internacional da Mulher em nosso município". Disse Bruno Py, maestro da OPM.

E o teatro ficará por conta de Claudia Byspo, atriz, coreógrafa e diretora de teatro, apresentará o monólogo 'Amor Líquido', que destaca o efêmero das relações. "Estar no palco nesse dia de homenagem às mulheres é ampliar as ações do universo feminino do cotidiano por meio da arte", registra a atriz.

A Secretária de Cultura Tânia Jardim, ressalta a importância do dia. "Ser mulher é ir à luta, é conquistar seu espaço, ser mulher é um desafio. É de uma validade significativa participar dessa homenagem mais que merecida no Dia Internacional da Mulher". Concluiu.

 

História do 8 de março

 

O dia 8 de março é o resultado de uma série de fatos, lutas e reivindicações das mulheres (principalmente nos EUA e Europa) por melhores condições de trabalho e direitos sociais e políticos, que tiveram início na segunda metade do século XIX e se estenderam até as primeiras décadas do XX.

 

 

Objetivo da Data 

 Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

 

 

 

Jornalista Mônica Braga

 

 

Baile de Máscaras: Mais um sucesso de resgate cultural

E-mail Imprimir
Baile de Máscaras: Mais um sucesso de resgate cultural
16806749 1434323033278788 6113683219856398763 n
A Praça Veríssimo de Melo foi palco na noite desta quinta (16) de mais uma ação da Prefeitura Municipal, através  da Secretaria de Cultura, o Baile de Máscaras, contextualizado na proposta de resgate ao carnaval de rua, levando a população o encanto dos antigos carnavais. A maioria dos foliões era formada por crianças e idosos, que se alegraram ao som das marchinhas e se divertiram com o concurso de máscaras, onde jurados premiaram as melhores criações dentro das categorias 'Luxo' e 'Originalidade e Criatividade'.
 
A baile 4Orquestra Popular de Macaé (OPM), regida pelo Maestro Bruno Py, comandou o baile relembrando as marchinhas e homenageando o eterno Pixinguinha, e dividiu o coreto com os atores Hélder Santana e Cláudia Byspo que deram um show de apresentação, informando e interagindo com o público.
 
Personalidades que marcaram os carnavais também estavam na folia, destaque para Luna Galtiely, primeira Drag Queen de Macaé e Jorge Machado de Paula, o conhecido Jorginho di Paula, com seus mais de 35 anos de arte e cultura e o teatro leva Jorginho a outra vertente artística, o carnaval. Ele fez o seu primeiro trabalho como carnavalesco em 1979, mais tarde, partiu para o Rio de Janeiro, para buscar novos conhecimentos do cenário artístico do carnaval carioca, vendo de perto a elaboração do trabalho dos famosos Joãozinho Trinta e Rosa Magalhães. O resultado deste trabalho são 30 anos de carnaval, sendo 25 títulos de campeão do carnaval macaense. “A minha vida é a tragédia de ser artista e a comédia de ser feliz”, declara Jorginho.
 
16830976 1434317973279294 4450833177346801246 nConcurso de Máscaras
 
Ponto máximo do baile popular que faz a prévia do Carnaval macaense, o Concurso de  Máscaras levou para a passarela a animação dos foliões da terceira idade, e neste ano,  crianças também puderam participar da brincadeira, pela primeira vez. 
 
Os Jurados - Nika Gripp (Bailarina e Coreógrafa), Ivana Mussi (Diretora da Escola Municipal de Dança), Luna Galtiely (Primeira Drag Queen de Macaé), Rosine Medeiros (Professor, Condutor da Tocha Olímpica), Agnes Willians (Produtora Cultural, faz parte do Grupo de Resgate do Carnaval de Rua) e Adimar Sá (Presidente da Escola de Samba Unidos dos Bairros).baile 3
 
A premiação - Distribuída entre as categorias Luxo e Originalidade/Criatividade. O primeiro lugar foi indicado de acordo com as duas categorias, respectivamente, para Cleide, do Centro (Arlequina) e Élida Louzada, do Trapiche (Bruxa boa). A segunda colocação foi para Margarida Bersot, da Imbetiba (A Cinderela) e Miriam Ribeiro, do Lagomar, (Mosquito da Dengue). Em terceiro, os vencedores foram Neyde de Paula, da Virgem Santa (She-Ra) e Danilo, do Aeroporto (Bob Esponja).
 
Os pêmios entregues aos vencedores -  Foram variados, de dia de beleza completa a microbooks fotográficos. Agradecimento ao fotógrafo Guga Malheiros, a Esmalteria Mil Cores, Sérgio Coiffeur, Corpus Clinic e Bike Center.16807451 1434323993278692 2119290314894692213 n
 
O Concurso de Máscaras é realizado na segunda parte do baile. Para o público que assistiu, o momento foi de descontração e de muita alegria. "É contagiante ver a animação desse pessoal, a gente acaba entrando no clima ao ver tanta animação", comentou Alice Teixeira, 49, que veio passar férias com a família em Macaé. "Acho que nunca mais se fez um Carnaval tão bom como o de antigamente, essas marchinhas fazem a gente voltar no tempo", disse João Ribeiro, 67, morador do Cajueiros, elogiando o repertório tocado pela Orquestra Popular de Macaé. "Fui uma das primeiras a chegar nessa festa linda, fiquei admirada como juntou tantas pessoas rapidamente. Apesar de não conhecer quase ninguém aqui, estou me sentindo em casa. A cidade está de parabéns por esse evento de resgate cultural!", disse Deise Martins, 38, moradora do Miramar, que foi no baile com os filhos pequenos.
baile-95-800x445 
Destacando a importância do resgate cultural, a Secretária de Cultura Tânia Jardim relembra a importância dos bons carnavais e afirma que com ações como essa todos ganham, principalmente a população:
 
- Que linda festa! Mascarados, marchinhas, fantasias... perfeito resgate cultural! O carnaval é a festa do povo e para o povo, nada melhor do que a Praça pública como palco de tudo isso! Agradeço, em nome da Secretaria de Cultura, a Prefeitura Municipal e ao Prefeito Aluisio e a todos que, direta ou indiretamente, colaboraram para o sucesso do evento, destacando a Hobby Eventos que nos auxiliou com o som e iluminação. Obrigada a equipe da Cultura pelo trabalho e união. E que venham mais resgates culturais, mais magia e diversão... Macaé merece. Nós merecemos!" - registrou Tânia.
 
Jornalistas Marilene Carvalho e Mônica Braga
 


Página 4 de 130

Notas

Macaé promove segundo Seminário sobre Violência

O segundo Seminário sobre Violência, promovido nesta quarta-feira (29), reuniu 160 participantes e colocou em pauta a prevenção de violências contra o sexo feminino, a equidade e a ideologia de gênero machista. O evento, organizado pela prefeitura, aconteceu das 9 às 13 horas e de 14 às 18 horas, no Auditório Cláudio Ulpiano, na Cidade Universitária. A Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, a Coordenadoria de Políticas para Mulheres e o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) foram responsáveis pela programação.

A importância do seminário foi destacada pela Secretária de Desenvolvimento Social, Tatiana Pires. "A violência está em toda parte, em todas as classes sociais, não está restrita à raça, cor de pele, religião. O município tem equipamento de proteção para acolher a mulher vítima de violência, que vem fragilizada, mas é atendida por um trabalho de rede de modo a garantir a essa mulher a segurança", disse a secretária.

Satisfeita com a adesão pública ao evento, a coordenadora de políticas para mulheres e do Ceam, Jane Roriz, evidenciou os dados: em 2016 foram 3.921 atendimentos sociais, psicológicos e jurídicos pela equipe técnica, formada por assistentes sociais, psicólogos e advogados, referenciados por algum órgão que atende as mulheres ou por demanda espontânea.

Fonte: Equipe da SECOM