Fundação Macaé de Cultura

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Notícias
Notícias

Procura intensa para garantir vaga na EMART

E-mail Imprimir
emart 9
  
O sonho de aprender um instrumento e outros cursos de vertentes artísticas oferecidos na EMART – Escola Municipal de Artes Maria José Guedes, é de muitos macaenses que no início do ano concorrem a uma vaga entre tantos candidatos. Fato que se comprova vendo a enorme fila que se formou desde a noite anterior à entrega de senhas para as inscrições, que começaram ontem (8) e vão até esta sexta-feira (10).
 
Quase a totalidade das vagas foi preenchida já no primeiro dia. Os que ficaram fora do número de vagas vão aguardar na fila de espera por alguma desistência.
 
Marcelo da S. Borges, 23 anos, conseguiu garantir vaga no Curso de Violão. Ele chegou de madrugada e recebeu a senha de número 71. emart 10“Entrei na fila às 4h da manhã e encontrei alguns amigos também da Nova Holanda, como eu, já aguardando no local desde 22h de ontem”, contou entusiasmado por ter valido a pena madrugar. Nathália Rodrigues, 24, assegurou a última senha do lote distribuído no primeiro dia, de número 200. Radiante, festejava ao lado do marido por conseguir a vaga no Curso de Violoncelo, um sonho dela de infância. “Vi por acaso a informação olhando no Facebook um dia antes”, mencionou.
 
Muitos não tiveram essa mesma sorte, como Ana Maria Alves da Silva, 48, que deseja aprender a tocar saxofone. Moradora do bairro Lagomar, ela chegou atrasada com o marido, Moisés Pereira da Silva, 50, candidato ao Curso de Teclado. O casal
 
emart 11
 
tem esperança de inscrever a filha Gisiane, de 15, também nas aulas de Teclado.
 
Quando a Graciele, uma das funcionárias da EMART chegou para trabalhar, às 6h15 da manhã, encontrou uma fila com cerca de 200 pessoas. Ela conta que mais tarde se impressionou ainda mais ao ver um coral inteiro de igreja indo embora para tentar no dia seguinte. “É muita gente querendo se inscrever”, observou. A distribuição de senhas é feita no andar térreo do Centro Macaé de Cultura, e as inscrições dentro do Teatro Municipal de Macaé.
 
Jornalista:Marilene Carvalho
 

Entrega de senhas para inscrições na EMART começa nesta quarta

E-mail Imprimir
 
 centro
O candidatos que vão concorrer a uma vaga nos cursos da EMART - Escola Municipal de Artes Maria José Guedes devem se dirigir ao Centro Macaé de Cultura nesta quarta-feira (8), às 7h da manhã, a fim de garantir a senha que dará direito a participar da fila de inscrição. Neste primeiro dia serão distribuídas 200 senhas. Outras 100 serão entregues aos concorrentes entre quinta e sexta. As inscrições prosseguem até o dia 10, das 9h às 19h.
 
Os candidatos habilitados a se inscrever no curso de Pintura devem ter mais de 12 anos. Para o curso de Musicalização Infantil, entre 7 e 12 anos; Teatro Infantil (7 a 11); Teatro Adolescente (12 a 17), Teatro Adulto, 18 em diante e os de Canto acima de 16 anos. Os cursos de piano, bateria, percussão, trompete, trombone, saxofone, baixo elétrico, guitarra, violão, violoncelo, teclado, flauta transversa e flauta doce atendem candidatos acima de 13 anos de idade. Só é permitida uma inscrição por pessoa, com exceção dos cursos infantis em que o candidato deverá estar acompanhado do responsável legal.
 
Após o fechamento das vagas, os candidatos que ficarem de fora desta vez poderão inserir seus dados em um cadastro de reserva para posterior convocação, em casos de desistência ou surgimento de novas vagas. O Centro Macaé de Cultura, sede da Secretaria Municipal de Cultura e do Teatro Municipal de Macaé, fica localizado na Avenida Rui Barbosa, 780, ao lado da Caixa Econômica Federal.
 
Jornalista: Marilene Carvalho
 

Macaé resgata a magia do Carnaval de Rua

E-mail Imprimir
 
 
Quanto riso, oh... quanta alegria... " nesse ritmo foi lançada em Macaé, na última sexta (3), a abertura do Carnaval de Rua, reunindo shows, exposições, representante de bois pintadinhos, de blocos e muita diversão.
 
A Rua Conde de Araruama virou palco princarnaval 1cipal para a folia. A Secretaria Municipal de Cultura fez do pátio do Museu Solar dos Mellos cenário onde reuniu fotos e informações sobre o tema, desde o ano de 1865, enfatizando principais passagens, até o final da década de 80.
 
Entre os registros, destaca-se o acervo da festa do Rei Momo, que aconteceu no Teatro Santa Isabel (inaugurado em 7 de Janeiro de 1866), tendo como principais estilos musicais a valsa e o chote, no lugar do tradicional samba que até hoje ainda embala a festa carnavalesca.
 
A ação da Secretaria Municipal de Cultura somada a iniciativa da comissão 'Resgatadores da Folia' resultou numa noite memorável onde marchinhas, reencontros e boas lembranças dos carnavais de outrora foram o "abre-alas" da festa popular.
 
'Chaplin's Bar - 60 anos de História" com homenagens voltadas para o empresário Samuel Marques, trouxe de volta a magia das festas dos anos 80. Muito emocionado, Samuelzinho (como é carinhosamente chamado pelos amigos), filho do homenageado, diz da importância da influência do pai e o verdadeiro carinho dos amigos. "Não tenho palavras para retratar esse momento, estar aqui é uma mistura de saudade e alegria. Ver e sentir tudo isso na pele, é uma energia positiva inexplicável". Disse emocionado.
 
carnaval 2Shows e personalidades que marcaram época também foram destaques na noite. Andréa Martins, pedagoga, irradiante, representou muito bem a classe das rainhas, inserindo de bateria e carnaval.  "Quanta honra estar aqui, nao consigo esconder a emoção, passando um filme de tudo que vivi nesses anos representando o melhor do carnaval da nossa cidade". Relembra Andréa.
 
Para Gomide, representante do Bloco dos bombeiros, as lembranças também emocionam. Muitas conquistas e amigos durante esses anos de bloco. "Destaco o melhor momento de minha vida, foi num desses carnavais que encontrei o amor da minha vida e estamos casados até hoje" - disse o folião.
 
A importância das ações populares oferecendo uma programação voltada para a participação familiar, teve o apoio da Prefeitura, mobilizando várias secretarias fazendo com que tudo ocorresse como o planejado, garantindo carnaval 3diversão e segurança aos presentes.
 
- Estou emocionada! Voltei, literalmente, aos anos 80, revivendo época e reencontrando amigos que levo para a vida inteira! Parabéns a prefeitura, secretarias e a comissão organizadoras. Nossa Princesinha do Atlântico voltando a ser como antes - Pontuou Natália da Silveira, professora.
 
O Solar dos Mellos, que pertence a Secretaria Municipal de Cultura, deixará disponível a exposição para quem se interessar em conhecer melhor e pesquisar através de registros em jornais e livros antigos, e destaca que o processo de resgate fotográfico é contínuo e estará em permanente construção e atualização, com aceitação da colaboração popular, como exemplo, oferecer fotos entre outros materiais de acervo particular a fim de compor a história do município sobre o tema. 
 
A Secretária de Cultura Tânia Jardim destaca a importância do evento para a população, enfatizando o carnaval como um dos maiores festejos de referência do país:
 
- A importância do carnaval enquanto elemento que compõe a identidade brasileira é inegável. Estou muito emocionada e orgulhosa de fazer parte dessa festa. Parabéns a todos os envolvidos. Macaé merece! Nós merecemos! Linda festa de resgate a nossa tradição - Registrou a secretária.
 
Os interessados em colaborar com materiais para o acervo do carnaval em Macaé, só entrar em contato através do e-mail  Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. .br. O horário de funcionamento do Museu é  de 8h às 18h, e fica localizado à Rua Conde de Araruama, 248, Centro. 
 
Jornalista Mônica Braga
 

Bailarinos da Escola Municipal de Macaé estão no Conservatório Brasileiro de Dança

E-mail Imprimir
 dança 4
Uma nova vitória foi alcançada por bailarinos da Escola Municipal de Dança de Macaé – EM Dança. Na busca constante pelo aperfeiçoamento, Evelyn Klem, de 22 anos, e Rafael Brahiam, 23, estão de malas prontas para morar no Rio de Janeiro. Ambos moradores da periferia da cidade, através da EM Dança tiveram a oportunidade de aprender o balé clássico com excelentes professores, e seguir sonhando com a carreira profissional. Dedicados, esforçados e talentosos, buscaram a chance de crescimento no Conservatório Brasileiro de Dança, onde passarão a residir a partir da próxima segunda-feira (6), quando iniciam as aulas.
 
dança 3Vencedora do XXI Festival Oficina da Dança Angélica Maria, realizado em São Gonçalo (RJ) em setembro do ano passado, a moradora do Lagomar, Evelyn Klem, que estava prestes a disputar vaga para uma escola em Miami (EUA), escolheu ficar no Brasil por ainda se sentir imatura para viver fora do país.
 Junto com Brahiam, morador do bairro São José do Barreto, que ficou em segundo lugar neste mesmo Festival, preferiu seguir por um caminho mais próximo da família, se inscrevendo juntamente com o parceiro de dança através de e-mail para a seletiva do Conservatório Brasileiro, sendo os dois aprovados na audição.
 
Orgulhoso de seus alunos, o professor da EM Dança, Eduardo Mury, comemora: “Sou um dos maiores torcedores, continuarei dando todo o incentivo que precisarem e estarei na primeira fila aplaudindo logo na primeira apresentação pública que fizerem”. A diretora da EM Dança, Ivana Mussi, também bailarina e coreógrafa, é outra grande torcedora da dupla, assim como toda a escola. “Como profissional da área, vejo um enorme avanço nessa conquista dos nossos alunos. Foi aqui que eles deram os primeiros passos e se prepararam ainda adolescentes. Evelyn aos 17, e Brahiam, aos 14. Ir para o Conservatório Brasileiro de Dança é um passo tecnicamente muito importante para eles”, destacou.
 
- Ver dois alunos moradores de periferia obter essa conquista é uma prova de que o município está contribuindo de forma efetiva para a inclusão social. É uma alegria imensa para nós ver através dos nossos alunos que isso é possível, que o sonho de progredir na carreira que escolheram já é uma realização. Estão de parabéns, que sejam sempre vencedores!”- disse a secretária municipal de Cultura, Tânia Jardim.dança 1
 
 
Apesar das bolhas e dos calos nos pés, da dor pelo esforço físico diário para atingir o movimento perfeito, durante horas e horas de ensaios, o balé ensinou a esses jovens a não desanimar. Na escola também aprenderam com o empenho da equipe que a arte de viver é perseverar no sonho. “No princípio nossos pais nem acreditaram, acharam que era fogo de palha, mas quando viram que conseguimos entrar para o Conservatório Brasileiro de Dança perceberam que a coisa era séria, que o balé clássico é a nossa vida”, contam os bailarinos emocionados, em uma só voz, agradecidos pela oportunidade dada pela escola e pela própria conquista.
 
Jornalista: Marilene Carvalho
 

Solar dos Mellos resgata a magia do carnaval antigo no município

E-mail Imprimir
 
 
 Exposição de fotos e trechos da história mostrados pelos jornais da época dos antigos carnavais, estarão na 'avenida' nesta sexta-feira (3) numa belíssima exposição no pátio do Solar dos Mellos. carnval 2Exposição esta resultado da pesquisa realizada pela equipe do Museu, tendo como primeiro registro, a folia na Princesinha do Atlântico do ano de 1865.
 
 Entre tantos registros, merece destaque um acervo de 1870, quando a festa do Rei Momo acontecia no Teatro Santa Isabel (Inaugurado  em 7 de janeiro de 1866, que logo depois também  passou  a ser utilizado como cinema, recebendo o nome de Cine-teatro Santa Isabel) e em vez do tradicional samba que, ainda, embala os atuais bailes, a folia era ao som de valsas e chotes. A pesquisa retrata a beleza dos carnavais de Macaé desde 1865, enfatizando principais passagens, até o final da década de oitenta.
 
 A exposição estará disponível no Solar dos Mellos a partir das 18h, somando com a iniciativa da comissão 'Resgatores da Folia' que dará início ao carnaval de rua macaense com abertura, em frente ao museu, às 19h, com o tema  "Chaplin`s Bar - 60 anos de história",  homenageando o empresário Samuel Marques, trazendo de volta as festas dos anos 80.  A iniciativa, como resgate cultural do município, evidencia a importância das ações populares oferecendo uma programação voltada para a participação familiar, tem o apoio institucional da Prefeitura, mobilizando várias secretarias para garantir que o evento aconteça da melhor forma possível.
 
 Sobre os carnavais antigos, a Secretaria Municipal de Cultura, a qual o Solar dos Mellos pertence, deixará disponível a exposição, mesmo após a abertura do carnaval de rua, para quem se interessar em pesquisar, acervo de jornais e livros das épocas, e saber mais sobre o tema. O processo de resgate fotográfico é contínuo, estará em permanente atualização, com aceitação da colaboração popular, como exemplo, oferecer fotos entre outros materiais de acervo particular para compor a história do município.
 
Para a Secretária de Cultura Tânia Jardim, a abertura do carnaval de rua, com todo esse resgate cultural somado a iniciativa de unir informações importante sobre a história de Macaé é, verdadeiramente, ímpar e de tamanha importância para a população:
 
carnval 1 - O carnaval é um dos festejos de maior referência do país, sua importância enquanto elemento que compõe a identidade brasileira é inegável, um ritual nacional que une todos numa mesma classe social. Parabéns a todos os envolvidos e a equipe da Cultura tem orgulho de participar desse momento de resgate e dessa festa popular, Macaé merece, temos história, temos tradição! - Pontuou a secretária.
 
Sobre o resgate Fotográfico - Os interessados em colaborar com materiais, só entrar em contato através do e-mail  Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. .br, ou comparecer a Secretaria de Cultura, setor divulgação, entre 11h e 17h. Também pelo número (22) 99872 0533 contato Jornalista Mônica Braga.
 
Visitas para pesquisa - Horário de funcionamento do Solar dos Mellos é de 8h às 18h.
 
Serviços:
 
*Solar dos Mellos -  Rua Conde de Araruama 248, Centro.
 
*Secretaria Municipal de Cultura - Avenida Rui Barbosa, 780, Centro.
 
 
Jornalista Mônica Braga
 


Página 9 de 133

Notas

Macaé promove segundo Seminário sobre Violência

O segundo Seminário sobre Violência, promovido nesta quarta-feira (29), reuniu 160 participantes e colocou em pauta a prevenção de violências contra o sexo feminino, a equidade e a ideologia de gênero machista. O evento, organizado pela prefeitura, aconteceu das 9 às 13 horas e de 14 às 18 horas, no Auditório Cláudio Ulpiano, na Cidade Universitária. A Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, a Coordenadoria de Políticas para Mulheres e o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam) foram responsáveis pela programação.

A importância do seminário foi destacada pela Secretária de Desenvolvimento Social, Tatiana Pires. "A violência está em toda parte, em todas as classes sociais, não está restrita à raça, cor de pele, religião. O município tem equipamento de proteção para acolher a mulher vítima de violência, que vem fragilizada, mas é atendida por um trabalho de rede de modo a garantir a essa mulher a segurança", disse a secretária.

Satisfeita com a adesão pública ao evento, a coordenadora de políticas para mulheres e do Ceam, Jane Roriz, evidenciou os dados: em 2016 foram 3.921 atendimentos sociais, psicológicos e jurídicos pela equipe técnica, formada por assistentes sociais, psicólogos e advogados, referenciados por algum órgão que atende as mulheres ou por demanda espontânea.

Fonte: Equipe da SECOM